Belém está sendo abandonada por algumas marcas
Diminuir fonte Aumentar fonte
Da Redação
Motor1

Que a crise está aí, batendo à porte de todos, é desnecessário lembrar.

Para quem tem um carro novo ou seminovo, então, a situação é sentida na pele e no bolso na hora de buscar assistência técnica.

Nos √ļltimos dois anos, tivemos o fechamento de muitas concession√°rias em Bel√©m e Ananindeua: JAC, Peugeot, Ford, Renault, Hyundai, Nissan e Chery, entre outras. No caso da Peugeot, Chery e da JAC, a situa√ß√£o √© cr√≠tica: simplesmente n√£o h√° onde comprar um carro destas marcas hoje em Bel√©m.

A Assistência técnica da Peugeot passou a ser feita na Citroen, a da JAC em uma oficina Bosch e da Chery, só Deus sabe...

A Nissan primeiro fechou a oficina da Vileta, depois a loja da Pedro √Ālvares cabral e agora ficou s√≥ com a loja e oficina de Ananindeua. ¬†A Ford fechou seu ponto hist√≥rico na Lomas e agora est√° s√≥ na Pedro √Ālvares Cabral. A Renault, s√≥ na Almirante Barroso e a Hyundai dividida entre a Senador Lemos (nacionais) e Municipalidade (importados).

Com isso, as oficinas autorizadas sobreviventes acumulam carros na lista de espera por uma vaga, a qualidade do serviço tente a cair e a falta de peças nunca esteve tão grave.

Onde vamos parar ?