Chevrolet Cruze 2017
Diminuir fonte Aumentar fonte
Da Redação
Motor1
Chevrolet Cruze
Chevrolet Cruze
Chevrolet Cruze
Chevrolet Cruze
Chevrolet Cruze
Chevrolet Cruze
Chevrolet Cruze

A Chevrolet tem grande tradi√ß√£o no mercado de sed√£s m√©dios no Brasil. Na d√©cada de 70 a refer√™ncia de mercado foi o Opala, derivado do Opel Rekord alem√£o, mas com mec√Ęnica americana. Nos anos 80, o Monza e nos anos 90, o Vectra, ambos fi√©is aos modelos hom√īnimos ¬†da Opel europeia. Os tr√™s tiveram e ainda t√™m legi√Ķes de f√£s espalhados pelo Pa√≠s, que se sentiram √≥rf√£os ap√≥s a aposentadoria da segunda gera√ß√£o do Vectra nacional.

Nos anos 2000 este mercado passou a ser dominado pelos sedãs japoneses (Civic e Corolla) e a Chevrolet viu a terceira geração do Vectra nacional (que na verdade era o Astra sedã europeu) perder terreno até sair de linha sem deixar sucessor.

O Cruze de primeira geração, de 2009, só chegou ao Brasil no final de 2011, com a missão de continuar este legado, mas enfrentou uma certa rejeição por parte dos fãs da marca por ser de origem coreana (Daewoo) e não ter os traços de design do braço alemão da General Motors. Sua participação no segmento dos carros médios, sempre foi no pelotão intermediário, longe dos líderes japoneses.

Chega agora ao Brasil a segunda gera√ß√£o do Cruze que manteve apenas o nome em comum com a gera√ß√£o anterior. Motor, suspens√£o, c√Ęmbio, carroceria e interior s√£o 100% novos.

O design tem tudo para trazer de volta os antigos admiradores do Vectra pois, em relação ao Cruze anterior, ele é muito mais esportivo e moderno. O novo Cruze é mais longo, largo e baixo, com a frente curta e grande espaço interno. A linha do teto começa e termina com muita suavidade, destacando o grande parabrisas dianteiro e a traseira muito inclinada, quase tanto quanto a do novo Civic.

Mecanicamente a revolu√ß√£o √© ainda maior: n√£o h√° op√ß√£o de motor aspirado nem de c√Ęmbio manual. As duas vers√Ķes dispon√≠veis do novo Cruze (LT e LTZ) v√™m com o novo e moderno motor 1.4 turbo de 153cv e c√Ęmbio autom√°tico de 6 marchas. √ďtimo desempenho com economia de combust√≠vel √© o resultado desta combina√ß√£o. Para completar este pacote mec√Ęnico, as duas vers√Ķes v√™m com controle de tra√ß√£o e estabilidade, assistente de sa√≠da em rampa, rodas de 17 polegadas, freios abs de √ļltima gera√ß√£o, dire√ß√£o el√©trica progressiva, luzes diurnas de posi√ß√£o, central MyLink, conectividade OnStar, acabamento em couro e mais uma longa lista de outros complementos de comodidade e seguran√ßa que fazem do Cruze o carro mais completo de sus categoria, hoje no mercado.

A vers√£o LTZ pode ter ainda far√≥is de x√™non adaptativos, seis airbags (quatro no LT) sistema anti-colis√£o dianteiro, alerta de mudan√ßa involunt√°ria de faixa, alerta de ponto cego nos espelhos e sistema de estacionamento aut√īnomo.

Se no design, nos equipamentos e no pacote mec√Ęnico o Cruze tem tudo para agradar e superar seus concorrentes, seu interior, apesar de muito espa√ßoso, seguro e confort√°vel, tem um painel que n√£o encanta √† todos no primeiro contato. Talvez seja a √ļnica parte do carro, que poderia ter merecido um pouco mais de aten√ß√£o da Chevrolet, por ter um acabamento n√£o t√£o esmerado como o restante do ve√≠culo. Vamos deixar claro que o painel √© ergon√īmico e at√© moderno, mas esper√°vamos mais em um carro t√£o cheio de virtudes como o novo Cruze.

Desde o seu lançamento, há pouco menos de um ano, o Cruze já foi testado por todas as revistas especializadas do país e comparado aos seus principais concorrentes na mesma faixa de preço: Civic, Corolla, Jetta, Sentra e outros de menor expressão. Nas poucas vezes em que não saiu vencedor, o Cruze foi o segundo colocado, demonstrando que a Chevrolet tem novamente um produto de ponta no mercado.

Seus preços, embora altos, estão alinhados com os principais rivais: a versão LT sai por 92 mil Reais e a LTZ entre 102 e 115 mil, de acordo com o pacote escolhido.

Em novembro √ļltimo, no Sal√£o do Autom√≥vel, a Chevrolet lan√ßou a vers√£o Sport6 (hatch), com o mesmo pacote mec√Ęnico, de equipamentos e virtudes da vers√£o sed√£, mas com design mais esportivo, para concorrer principalmente com o VW Golf e Ford Focus, campe√Ķes em satisfa√ß√£o de seus propriet√°rios no mundo todo.

Aqui também o Cruze mostrou suas armas e mostrou-se superior ao Focus e no mesmo nível do Golf, com a vantagem de custar menos que este, quando equipados com os mesmos pacotes tecnológicos.

Por falar em pre√ßos, a Chevrolet adotou os mesmos valores para as vers√Ķes Sport6 do Cruze em rela√ß√£o ao sed√£.

Sem d√ļvida a Chevrolet est√° de volta √† disputa dos carros m√©dios em grande estilo.

 

Paulo Bergamini - Motor1