Renault lança SUV Captur
Diminuir fonte Aumentar fonte
Da Redação
Motor1
Renault Captur
Renault Captur
Renault Captur
Renault Captur
Renault Captur
Renault Captur
Renault Captur

Como tem se tornado rotina nos √ļltimos anos, o mercado brasileiro acaba de receber mais um modelo de SUV. Agora √© a vez da Renault lan√ßar oficialmente o seu Captur.

Mostrado ao p√ļblico em Novembro no Sal√£o do Autom√≥vel, o Captur "made in Brazil" chega agora √†s lojas da marca em todo o Pa√≠s. Diferente do Captur ¬†franc√™s, ¬†o modelo nacional repete a f√≥rmula j√° usada pelo Kaptur (com K, mesmo) na R√ļssia, onde o modelo √© constru√≠do sobre a plataforma do Duster, para garantir mais robustez e menor custo final.

Apesar de fazer uso desta base estrutural, o Captur em nada lembra o Duster, ao menos no estilo. Ele √© moderno, bonito, at√©, com linhas "totalmente Renault", em sintonia com os √ļltimos lan√ßamentos da marca francesa. Visualmente n√£o deixa nada a dever para os mais modernos e badalados modelos desta categoria, como o Honda HR-V, o Hyundai Creta e o Nissan Kicks.

Colocado lado a lado com estes modelos, o Captur brasileiro √© um pouco mais alto (1,62), longo (4,33m) e tem o entre-eixos (2,67m) e a altura livre do solo (21,2cm) maiores que todos eles. Consequentemente ele √© tamb√©m mais espa√ßoso para os passageiros e para bagagens. Os √Ęngulos de entrada e sa√≠da tamb√©m s√£o maiores, garantindo que ele possa passar por desn√≠veis de cal√ßadas, rampas ou pedras maiores que seus rivais sem raspar para-choques ou o fundo do carro. Este √© o lado positivo do uso da plataforma do Duster. Comparado com o Captur franc√™s, o nosso √© 20cm maior, tem 6cm a mais no entre-eixos e maior altura do solo tamb√©m.

Moderno e bonito por fora, espaçoso, moderno e bem acabado por dentro. O painel é igual ao usado na França, com design um tanto "minimalista", como tem sido habitual na linha Renault desde o Fluence/Mégane. O espaço interno acomoda quatro passageiros com bastante conforto e, mesmo um quinto ocupante, terá espaço suficiente para não sentir vontade de estar em nenhum de seus concorrentes.

Ainda como vantagens, podemos apontar a maior robustez e custos de manuten√ß√£o menores em rela√ß√£o ao seu irm√£o franc√™s, com sua estrutura mais "evolu√≠da". O conjunto de suspens√Ķes do Captur brasileiro, embora derivado do Duster, foi modificado e aperfei√ßoado para garantir tamb√©m maior conforto e estabilidade.

Porém, nem tudo são flores...

O rodar, apesar de muito superior ao apresentado pelo Duster, n√£o tem o "refinamento" dos modelos franceses da Renault. Mesmo assim, nada que desaponte ao consumidor comum, longe disso.

Mecanicamente, o Captur pode ter o novo motor 1.6 16V de origem Nissan, com 120cv, acoplado a um c√Ęmbio manual de 5 marchas. Em breve haver√° a op√ß√£o do autom√°tico CVT, exatamente como no seu "primo" Kicks. Esta vers√£o, chamada sugestivamente de "Zen", chega pelo valor de R$ 78.900,00. Valor competitivo diante dos concorrentes, especialmente ao considerarmos a boa lista de equipamentos do modelo, que inclui 4 airbags, controle de estabilidade e tra√ß√£o, lanternas traseiras em leds, ar condicionado, dire√ß√£o el√©tro-hidr√°ulica, rodas de 17 polegadas, assistente de partida em rampas, chave presencial em forma de cart√£o, piloto autom√°tico e luzes dianteiras com leds de posi√ß√£o.

Acima da Zen, existe a vers√£o Intense, equipada com o mesmo conjunto motor e c√Ęmbio do Duster top: 2.0 16V de 148cv e autom√°tico de 4 marchas. Esta escolha um tanto antiquada de motor e c√Ęmbio teve como objetivo "segurar" o pre√ßo final longe dos R$ 100.000,00. O Intense chega por exatos R$ 88.500,00, equipado com tudo que o Zen oferece e mais Media Nav 7, c√Ęmera de r√©, farois de neblina, apoios de bra√ßo dianteiros e rodas diamantadas. Opcionalmente pode ter acabamento em couro e pintura em dois tons, chegando assim ao valor de R$ 91.400,00, bem abaixo dos 100/110 mil das vers√Ķes top dos concorrentes.

Como consequ√™ncia imediata da chegada do Captur, a Renault j√° reposicionou os pre√ßos do Duster, com redu√ß√Ķes m√©dias de R$ 5.000,00 em todas as vers√Ķes. √Č de se esperar que em pouco tempo suas vers√Ķes mais caras deixem de ser produzidas, transferindo seus clientes para o mais moderno Captur.

Com o Captur, a Renault passa a ter um produto absolutamente capaz de encarar os mais modernos e badalados SUVs do mercado, por preços bastente competitivos, algo que o Duster não conseguia fazer.

Embora não seja o mais moderno mecanicamente, o somatório de suas qualidades certamente supera com bastante folga suas falhas.

Paulo Bergamini - Motor1